Como escolher um bom curso de marketing Digital

O marketing é uma ciência que está sempre em evolução. Como não é uma ciência exata, sofre grandes impactos das mudanças de comportamento da sociedade como um todo. Um dos principais acontecimentos que impactaram o marketing foi o surgimento e o desenvolvimento da internet, que mudou completamente a forma como as pessoas consomem e interagem com as marcas. Para se ter ideia da importância do marketing digital, no Brasil mais de 70% da população está conectada na rede. Para acompanhar as mudanças cada vez mais rápidas na área, é fundamental se atualizar constantemente e, para isso, podemos contar com cursos de marketing digital. Mas como escolher um bom curso de marketing digital? A Academia Digital separou algumas dicas para você não errar.

 

como-escolher-um-bom-curso-de-marketing-academia-digital-2

 

Verifique a Metodologia

 

 Isso vale para qualquer curso que você esteja interessado em fazer. A metodologia é a forma de organização do ensino para que o aluno obtenha o melhor desempenho. Ela contempla todas as etapas, formas de expor o conteúdo e ferramentas necessárias para o aprendizado, então preste atenção em como as aulas serão ministradas, quais os materiais de apoio e como funciona a comunicação entre os professores e alunos. Cada um aprende melhor de uma maneira: uns com aulas expositivas, outros com abordagem de casos e discussões por exemplo, então avalie se a metodologia utilizada vai ao encontro de suas necessidades.

 

 

curso de marketing digital curitiba 

 

Confira o conteúdo/grade curricular

 

Ao escolher um curso de marketing digital, também é importante se atentar para o conteúdo abordado: confira a grade curricular do curso do seu interesse – quanto mais detalhado melhor. Isso é especialmente relevante porque o marketing digital é uma área ampla, então deve-se definir qual é a sua foco de interesse: marketing de conteúdo, SEO, social media, email-marketing, análise de métricas, são inúmeras as opções. Também é válido investir em cursos para desenvolver habilidades específicas, como por exemplo cursos de neurovendas, storytelling, fotografia para redes sociais, entre outros.

 

curso marketing digital curitiba

 

Saiba sobre a integração do conteúdo

 

Como dissemos acima, o marketing digital é uma área ampla, mas nem por isso segmentada. Todas as áreas se integram e se completam, então por mais que o curso aborde um assunto específico, é importante que considere essa visão sistêmica. Alguns cursos também abordam o desenvolvimento de competências comportamentais como capacidade de gestão de tempo, foco, liderança, etc. Busque conhecer quais os objetivos do curso que pretende fazer e quais habilidades são trabalhadas durante o curso.

curso marketing digital curitiba 

Busque opiniões de alunos

 

 Hoje a maior parte das pessoas acessa à internet por meio de smartphones e tablets. A facilidade de conexão à rede proporcionou uma maior comunicação entre clientes de produtos e serviços e hoje é bastante comum as pessoas interagirem e trocarem experiências de consumo. Como são inúmeros os cursos na área de marketing digital, buscar a opinião de alunos é uma excelente dica para não errar na escolha. Vale checar em redes sociais, no site da empresa e em fóruns e sites especializados no assunto. Alerta para opções com baixas avaliações ou então que não prestam um bom suporte na resolução de problemas.

 

Conheça os professores 

 

 Os professores são peças fundamentais no aprendizado, tanto pelo conhecimento técnico no assunto como na capacidade de passar o conteúdo do curso. Antes de optar por um curso, conheça quem são os professores: não somente a formação é importante, mas a vivência e experiência na área também. Outra dica é buscar vídeos, aulas ou palestras para conhecer o trabalho destes professores e a forma como conduzem a comunicação.

 

curso marketing digital curitiba

 

Verifique o suporte a dúvidas

 

O processo de aprendizagem não se restringe às horas passadas em sala de aula: para um melhor aproveitamento no aprendizado, o aluno deve repassar o conteúdo e estudar em casa. É normal que esse processo gere dúvidas, então um bom curso de marketing digital deve disponibilizar canais de comunicação entre alunos e instituição de ensino. O suporte deve se estender a qualquer questionamento ou dúvida do aluno, tanto em questões técnicas como administrativas, vale conhecer o local onde as aulas serão ministradas para se certificar.

 
Curso de Marketing Digital 

Confira a duração do serviço

 

Essa dica é especialmente válida no caso de cursos de ensino à distância (EAD) ou cursos on-line. Nesta modalidade de ensino, normalmente o aluno estuda de acordo com o seu tempo disponível, o que exige um certo planejamento e controle do tempo. Alguns cursos têm duração fixa (seu acesso ao conteúdo tem tempo limitado), já outros permitem acesso vitalício. Para não ser pego de surpresa, verifique o tempo de acesso ao conteúdo e compare-o ao conteúdo ofertado. Desconfie de cursos com muito conteúdo e pouco tempo de duração, pode ser que não haja tempo para absorver todo o conteúdo.

 

Avalie a infraestrutura oferecida

 

Não só de conteúdo um bom curso de marketing digital é feito: a infraestrutura tem grande influência no aprendizado também. Um ambiente inadequado, sem conforto, instalações e ferramentas adequadas, pode prejudicar a concentração do aluno e a retenção do conteúdo ministrado. O mesmo acontece com turmas superlotadas, então é importante que o curso tenha um número limitado de vagas correspondente à infraestrutura oferecida. Ao escolher um curso, visite o espaço previamente para conhecer as condições do local e a estrutura oferecida.

 

Leia também:

16 Dicas para Vender pelo Instagram

A importância do Social Media para sua Empresa

14 Dicas para trabalhar em Home Office (e ser produtivo).

 

Um curso de marketing digital pode alavancar sua carreira e abrir um mundo novo de possibilidades, por isso a importância de se escolher uma boa opção. E você, o que espera de um bom curso de marketing digital? Quais suas áreas de interesse? Conte pra gente nos comentários abaixo! Além disso, aqui no nosso blog você encontra vários conteúdos sobre marketing digital. Confira!

 

A Academia Digital

 

A Academia Digital oferece Cursos de Marketing digital em Curitiba desde 2015. Com mais de 1000 alunos formados, tem seu foco no aprendizado integral e multidisciplinar, sempre ligado à prática do conteúdo e sua aplicabilidade no dia a dia. Oferecemos um completo Curso de Gestão de Marketing Digital, com duração de dois meses, e também cursos rápidos, focados em áreas e habilidades específicas. Aqui no nosso site você confere toda a programação e conteúdo dos nossos cursos e você pode tirar as dúvidas via whatsapp pelo 41 98521-3470. Para escolher o melhor Curso de Marketing Digital, venha conhecer nossa estrutura e alavanque sua carreira com a Academia Digital.

 

A importancia do social media para sua empresa

O que é marketing digital - academia digital

O que é Marketing Digital

Em sua definição, marketing é uma palavra que vem do inglês market, ou seja, mercado. É o conjunto de técnicas e estratégias que envolvem a comercialização de um produto ou serviço, sua divulgação e a experiência de consumo, sempre relacionando com as necessidades do cliente. Podemos perceber que este é um conceito muito abrangente e, com a revolução da internet, o termo Marketing Digital está cada vez mais presente no nosso dia a dia. Mas você sabe o que é o marketing digital? Se você ainda não sabe, a Academia Digital te conta 🙂

 

o-que-e-marketing-digital-academia-digital-6

 

O que é o Marketing Digital

 

              O marketing digital é toda a comunicação que envolve um produto ou serviço que ocorre por meio digital, principalmente pela internet (sites, blogs, email, redes sociais). Os objetivos pretendidos com as ações de marketing digital podem ser variados: divulgação de uma marca (branding), aumento no número de vendas, lançamento de um novo produto ou a fidelização do consumidor. A ideia é a mesma do marketing off-line: proporcionar ao cliente a melhor experiência de consumo, sempre considerando suas preferências e desejos, com a diferença de que, com a evolução tecnológica e novas ferramentas de análise, no marketing digital essa experiência costuma ser muito mais personalizada e individualizada.

 

marketing digital - academia digital

 

Obviamente, o marketing digital surgiu com a popularização da internet, e desde então, houve muitas mudanças no comportamento de consumo das pessoas. Para acompanha-las, o marketing digital também teve que se reinventar e se aprimorar – e isso é uma constante. Com isso, podemos perceber que essa é uma ciência não exata e está sempre sob influência do ambiente e do contexto histórico no qual está inserida.

 

 

A Importância do Marketing Digital

 

A internet surgiu em meados dos anos 80 e desde então, como comentamos acima, revolucionou a vida e a interação social em todo o mundo. Atualmente, os últimos dados mostram que mais da metade da população mundial (mais de 4 bilhões de pessoas) têm acesso à internet – não é de se espantar que a maior parte das ações de marketing tenha migrado para ambiente digital. Isso é ainda mais forte com o desenvolvimento dos smartphones: hoje temos acesso imediato a e-mails, redes sociais e pesquisas no Google a qualquer hora. Além disso, a integração entre vários aplicativos permite uma identificação do seu público alvo, interesses e preferências de compra, o que torna a experiência muito mais satisfatória para o consumidor.

 

o que é o marketing digital

 

Com toda essa informação personalizada disponível na palma da mão, é muito mais fácil pesquisar sobre um produto, comparar preços e fechar negócio no mesmo momento. Por isso, é importante para qualquer empresa ter sua marca bem posicionada nos meios digitais. É um trabalho complexo e que exige planejamento, por isso é fundamental contar com profissionais que dominem a área.

 

As Vantagens do Marketing Digital

 Interatividade:

A comunicação entre empresa e consumidor não ocorre por via de mão única. Com as ferramentas de marketing digital, o consumidor tem a possibilidade de comentar sobre os produtos, tirar dúvidas e interagir com a empresa, ao passo que a empresa tem a possibilidade de responder a essa demanda e ainda manter esse consumidor informado sobre novidades envolvendo a marca. A facilidade na comunicação é fundamental para construir uma relação de confiança entre o consumidor e a empresa.

 

Possibilidade de análise de métricas:

As estratégias que envolvem o marketing digital contemplam uma análise das métricas ao longo do tempo. Isso significa que é possível mensurar o comportamento do consumidor frente ao seu produto e verificar a eficácia das estratégias utilizadas. Com isso, é possível alterar e adotar novas ações no planejamento do marketing digital – ou seja, se os resultados não estão dentro do esperado, você pode mudar a estratégia no meio do caminho.

 

o-que-e-marketing-digital-academia-digital-8

 

Globalização:

As ações de marketing digital fazem com que empresas alcancem clientes a longas distancias – praticamente em qualquer lugar do mundo. Os consumidores têm muito mais opções de produtos, não se limitando a empresas locais somente, o que faz a compra ser uma ação mais assertiva.

 

Competitividade:

Este é uma vantagem que está atrelada ao item anterior. No ambiente digital, o foco deixa de ser apenas o produto em si e passa a ser toda uma experiência de compra – o tamanho da empresa não tem tanta relevância. Isso quer dizer que pequenas e médias empresas podem se destacar frente às grandes na busca pela atenção do consumidor – desde que se faça um bom trabalho com o marketing digital.

 

Excelente custo benefício:

Comparado às ações de marketing tradicionais, o marketing digital constitui em um investimento muito menor (quando analisado o custo benefício).

 

Segmentação:

Muitas pessoas acreditam que a ideia do marketing seja alcançar o maior número de pessoas possível, certo? Engano! O Objetivo do Marketing Digital é impactar as pessoas certas – potenciais consumidores. Chegando em quem realmente tem interesse e consome o seu produto, as taxas de conversão tendem a ser maiores.

 

Como o Marketing Digital é realizado

 

              Como vimos lá no início, o marketing digital é um conjunto de estratégias, que podem ser realizadas de diversas maneiras no mundo digital. Mas, antes de qualquer ação, deve ser realizado um planejamento minucioso que envolve vários pontos da empresa, como a definição do arquétipo, personas digitais, planejamento de palavras-chave de SEO e o que se espera do marketing digital (objetivos). A partir daí as ações podem ser feitas por meio de:

– Sites: normalmente, a construção de um site é uma das primeiras estratégias a ser adotada, mas nem por isso é simples. Não basta ter um site bonito e feito para uma melhor experiência do usuário, é preciso otimizá-lo utilizando práticas de SEO (Search Engine optimization) para que apareça nos primeiros resultados da busca do Google. Isso porque sabemos que, em uma pesquisa, os usuários acabam clicando nos primeiros resultados.

 

o-que-e-marketing-digital-academia-digital-9

 

Blogs: blogs são especialmente importantes quando o assunto é autoridade sobre um determinado assunto. Fazem parte do que chamamos de inbound marketing – marketing baseado em conteúdo relevante.

 

– Campanhas de anúncios: quando realizamos uma busca no Google, aparecem dois tipos de resultados na página de pesquisa: os anúncios pagos (primeiros resultados) e os resultados de busca orgânica. Para anunciar e aparecer nestes primeiros resultados, não basta apenas pagar pelo anúncio: também é necessária uma série de ações de análise e planejamento desses anúncios, que são veiculados a partir de um leilão realizado pelo Google.  Já os resultados da busca orgânica aparecem por meio de boas práticas de SEO, que comentamos no item anterior.  Em redes sociais como Facebook e linkedin também é possível realizar anúncios pagos.

 

Redes sociais: as redes sociais se transformaram em uma excelente ferramenta de marketing para as empresas, visto que o número de usuários aumenta a cada dia. Além disso, neste tipo de plataforma a comunicação é feita de maneira muito mais rápida e interativa, e o usuário pode pesquisar sobre a opinião de outros consumidores sobre um produto – o que pode definir a compra.

 

o-que-e-marketing-digital-academia-digital-5

 

Aplicativos de mensagem: o whatsapp e o telegrama são os aplicativos de mensagem mais utilizados no mundo – no Brasil, mais de 95% dos smartphones possuem um desses aplicativos. Além de serem gratuitos, o que é uma grande vantagem, se mostraram tão eficazes para as empresas que foi criada uma funcionalidade apenas para negócios. Apesar de parecerem ferramentas simples, é muito importante saber como utilizá-las, pois qualquer deslize por prejudicar a imagem da empresa.

 

O que considerar ao realizar ações de Marketing Digital

 

              Planejar as Estratégias de Marketing Digital não é uma tarefa fácil. Cada ação tem suas especificidades e é fundamental dominar cada tipo de ferramenta para um resultado de qualidade. Sabemos também que, para serem efetivas, as ações de marketing digital devem ser realizadas de maneira integrada. Por esses motivos, vale contratar uma empresa especializada em marketing digital para o seu negócio. Para não errar na escolha, conheça a metodologia da empresa, suas certificações e a opinião de clientes atendidos e também acompanhe os resultados obtidos.

 

Leia também:

16 Dicas para Vender pelo Instagram

A importância do Social Media para sua Empresa

14 Dicas para trabalhar em Home Office (e ser produtivo).

Resumimos aqui um pouquinho do gigante universo do Marketing Digital e de tudo o que ele pode fazer pelo seu negócio ou marca. Aqui no nosso blog você encontra outros conteúdos sobre as várias áreas do marketing para você ficar por dentro do que acontece. Confira! Ah, e queremos saber: como você utiliza o marketing digital na sua empresa? Conte pra gente nos comentários!

 

A importancia do social media para sua empresa

A importancia do social medi para sua empresa

A importância do Social Media para sua Empresa

Que a internet revolucionou a forma que as pessoas se relacionam e consomem produtos e serviços não é novidade. Hoje, as redes sociais alcançam bilhões de pessoas em todo o mundo e deixaram de ser apenas sinônimo de entretenimento para ser uma importante ferramenta no marketing digital – só o facebook conta com mais de 2 bilhões de usuários.  Para usufruir dos benefícios que as redes sociais proporcionam e posicionar a sua marca, não basta somente saber “mexer” nas redes, mas sim entender tudo o que envolve o relacionamento com o cliente. E esse é o papel do social media. Você sabe tudo o que faz o profissional dessa área? A gente te conta logo abaixo.

a-importancia-do-social-media-para-sua-empresa-academia-digital-3

O que faz um social media

O social media é o profissional que faz toda a comunicação da marca por meio das redes sociais. Isso acontece por meio de posts de imagens e vídeos e também pelo atendimento ao cliente, seja pelos comentários ou mensagens privadas. Ou seja, é um profissional imprescindível para facilitar a interação entre a empresa e os clientes, atendendo as expectativas e demandas de forma muito mais eficiente. E essa é uma estratégia democrática – é eficaz tanto para pequenas empresas quanto para as de grande porte.

Além da interação com os clientes, o social media tem a função de monitorar as redes sociais da empresa e também dos principais concorrentes, a fim de zelar pela reputação da marca e estar atento a tudo que acontece na área de atuação.

   

A importancia do social media para sua empresa

 

Por que o social media é necessário

Um aspecto que mostra a importância de um social media é a produção de conteúdo: o inbound marketing veio mesmo para ficar. As estratégias de engajamento por meio de conteúdo relevante estão cada vez mais fortes e os clientes não querem saber apenas do seu produto ou das vantagens dele – querem toda uma experiência de consumo, contando com informações importantes e interessantes que envolvem o produto e a compra. Um social media que produza conteúdo interessante e bem planejado promove a ideia de confiança e autoridade no assunto, dois pilares importantíssimos quando falamos em consumo.

É fato que hoje em dia temos um acesso instantâneo a qualquer informação, graças ao desenvolvimento da internet. Com o avanço da tecnologia dos smartphones, é praticamente possível buscar qualquer informação a qualquer hora – e isso é excelente mas, sem o trabalho de um social media, pode trazer prejuízos para a empresa. As redes sociais se tornaram um dos principais meios das pessoas expressarem sua satisfação ou insatisfação por um produto ou serviço e uma reclamação pode rapidamente chegar a milhares de potenciais consumidores. Ou seja, um feedback negativo sem o manejo adequado pode ser desastroso.

Veja bem, a ideia aqui não é suprimir críticas ou comentários negativos, fingindo que nunca existiram – até porque, dependendo do tamanho da empresa e do seu engajamento, isso é quase impossível. Nas avaliações do Facebook e do Google, por exemplo, não é permitido excluir as avaliações negativas, então é importante saber como lidar com a situação.

 

A importancia do social media para sua empresa

 

As habilidades de um social media

 

Como dissemos acima, as habilidades de um social media não se resumem apenas a saber postar nas redes sociais uma coisa aqui outra ali. Para exercer com qualidade esta função, algumas competências se destacam:

  • Assertividade: definir o público alvo e saber como atingi-lo é um dos primeiros e mais importantes passos quando se trata de rede social. Isso porque não adianta ter milhares de seguidores que não interagem com a sua marca ou não consomem seu produto, ou seja, não são potenciais clientes. Aqui número não é sinônimo de qualidade e um bom media social sabe disso.

 

  • Planejamento: Saber o que postar e quando postar é algo que envolve planejamento e organização. Na verdade, a postagem do conteúdo em si é um dos últimos passos da estratégia: antes disso é necessária pesquisa dos temas relevantes para o seu público alvo e definir o calendário das postagens, sem esquecer de datas comemorativas e considerando o horário de maior interação do público. A ideia não é somente atualizar conteúdo dentro da página, mas sim a habilidade de se conectar e criar uma relação com seu cliente.

 

  • Comunicação: a habilidade de comunicação é o pilar central da atividade de um social media. Uma comunicação eficiente envolve utilizar a linguagem mais adequada para o público que se deseja atingir e também a habilidade de escrever corretamente, evitando erros gramaticais e ortográficos. Isso vale tanto para a produção do conteúdo a ser postado como na interação nos comentários e respostas dos usuários.

 

  • Gerenciamento: um social media também deve ter a habilidade de gerenciar as redes sociais, acompanhando comentários e interações da página. Caso algo dê errado, é importante que o profissional esteja apto a contornar qualquer problema de maneira a oferecer soluções ao cliente, seja por meio de respostas e até mesmo pedidos públicos de desculpas. Essa é uma tarefa delicada e que exige muita empatia e jogo de cintura.

 

  • Análise: analisar os dados e métricas das redes sociais também é umas das responsabilidades do social media. Esta é uma etapa muito importante porque demonstra o sucesso da estratégia utilizada e se algo precisa ser repensado e reestruturado. Para isso acontecer, o profissional deve ter boa capacidade de análise e interpretação de dados.

 

a importancia do social media para sua empresa

 

Assim como em outras posições estratégicas dentro de uma empresa, a função de social media requer estudo e capacitação e demanda tempo. Toda essa gestão de redes sociais representa um custo, mas é um canal de mídia que oferece maior retorno sobre investimento quando comparado aos meios tradicionais. Pela importância das funções de um social media e os benefícios que proporciona à empresa, é fundamental incluir este profissional no planejamento de marketing da empresa, integrando-o com as demais ações de marketing 360.

O marketing 360 engloba todas as ações de marketing dentro de uma campanha, de forma geral e não focada em um único meio de comunicação. De forma integrada, as estratégias “conversam” entre si, para acompanhar toda a jornada de compra do cliente. O objetivo é otimizar o processo de compra e venda, criando um vínculo e fidelizando o consumidor.

Leia também:

16 Dicas para Vender pelo Instagram

O que é Marketing Digital

14 Dicas para trabalhar em Home Office (e ser produtivo).

 

Essas são algumas das atividades do social media e o que este profissional pode fazer pelo seu negócio. Sua empresa conta com o trabalho do social media? Como você percebe que isso agrega nos resultados da empresa? Conte pra gente nos comentários logo abaixo!

 

A importancia do social media para sua empresa

trabalhar em home office

14 Dicas para trabalhar em Home Office (e ser produtivo).

É fácil perceber: os avanços tecnológicos que o desenvolvimento dos computadores e da internet proporcionou mudou drasticamente a forma de trabalhar. Os computadores facilitaram o dia a dia das empresas e a internet conectou o mundo: hoje, o fluxo de informações é praticamente instantâneo. Com essa facilidade de contato e informação e o crescimento das cidades, vem aumentando o número de profissionais que optam por trabalhar em casa – o chamado home office – principalmente entre os profissionais da área de marketing. Se o home office possui as facilidades de não precisar encarar o trânsito caótico das cidades e trabalhar no conforto de casa sem a vigilância do chefe, alguns cuidados são necessários para não se perder nas tarefas. Trabalhar em casa exige mais organização e foco do que em um ambiente corporativo, por isso, separamos 14 dicas para trabalhar em home office com o máximo de produtividade, confira:

Dica 1 para trabalhar em home office – Determine horários fixos

 

              Assim como um trabalho em uma empresa comum, é necessário determinar horários fixos quando se trabalha em casa: identifique seu período de maior produtividade e foque nele. Algumas pessoas são mais produtivas pela manhã, outras à tarde ou à noite, mas determinar um horário de trabalho seja ele em qual período for ajuda o cérebro a se organizar. Para identificar em qual período você trabalha melhor, vale fazer alguns testes no início e ver qual se adapta melhor ao seu estilo de trabalho.

 

14-dicas-para-trabalhar-em-home-office-2                           

 

Dica 2 para trabalhar em home office – Se prepare para trabalhar

 

À primeira vista, trabalhar em casa é sinônimo de conforto e informalidade certo? Errado. Sim, para muitos pode ser mais confortável trabalhar em casa, mas é preciso se preparar para um dia de trabalho como se fosse em um escritório da empresa. Não é porque você trabalha em casa que não precisa tirar o pijama: trocar de roupa ajuda a acordar e “avisar” o cérebro e o corpo que é hora de concentrar. Aqui também vale lançar mão de alguns rituais para determinar o início e o fim do expediente: na empresa alguns acontecimentos são comuns nestes períodos (o próprio deslocamento até o trabalho é um deles) e ajudam a delimitar um horário de trabalho. Isso não ocorre em casa, onde não há esses parâmetros temporais, então uma boa saída é criar estes hábitos. Podem ser coisas simples, com preparar uma bebida ou encher uma garrafa de água no início e dar uma volta pelo bairro no final do expediente.

 

14-dicas-para-trabalhar-em-home-office-3

 

Dica 3 para trabalhar em home office – Invista em materiais de qualidade

Independente se trabalhando em casa ou em uma empresa, a preocupação em se ter materiais de qualidade não é gasto, é investimento. É mais difícil ser produtivo quando não se tem conforto no mobiliário ou qualidade nos eletrônicos, por isso vale investir em uma cadeira ergonômica, uma mesa na altura correta e em computadores/tablets/celulares de qualidade, que não causarão demora e atraso na conclusão das tarefas.

 

14-dicas-para-trabalhar-em-home-office-4

 

Dica 4 para trabalhar em home office – Internet é imprescindível

Não dá para pensar em trabalhar em home office sem internet de velocidade rápida e que não tenha oscilações constantes de sinal, não é? Um sinal ruim de internet inviabilizar o trabalho, pois todo o fluxo de informações depende disso. Para não atrasar as tarefas ou até mesmo não conseguir realiza-las, pesquise as operadoras disponíveis na sua região, compare os planos de velocidade e opinião dos usuários sobre o sinal. Atualmente, a internet por fibra óptica é que oferece velocidades maiores e maior estabilidade de sinal.

 

14-dicas-para-trabalhar-em-home-office-5

 

 

Dica 5 para trabalhar em home office – Aprenda o básico de TI 

 

Trabalhando em casa não há a possibilidade de contar com um técnico em TI para resolver eventuais problemas com seus aparelhos. Para driblar essa questão, é importante investir em conhecimento básico (se já não o tiver) para solucionar rapidamente qualquer imprevisto básico que possa surgir. Outra opção é contar com algum profissional autônomo da área, que será bastante útil se um problema mais complexo surgir.

 

Dica 6 para trabalhar em home office – Evite interferências.

 

A liberdade em se trabalhar em casa é uma questão com pontos positivos e negativos: se por um lado você trabalha sem a pressão de um chefe ou equipe, a probabilidade de dispersar a atenção em outros assuntos é muito maior. Para focar no trabalho, evite interferências como notificações de celular e limite o uso das redes sociais, dois grandes ladrões de tempo e produtividade. Em home office, não dá para ficar longe do celular, mas enquanto estiver resolvendo algum assunto, deixe para dar uma olhada nele de tempos em tempos. Resolver problemas pessoais durante o expediente também entra aqui e faz a produtividade ir água abaixo.

 

14-dicas-para-trabalhar-em-home-office-6

 

Dica 7 para trabalhar em home office – Avise os familiares

 

Muitas pessoas (incluindo os familiares) podem não entender o conceito de home office: esse é um dos principais desafios deste modelo de trabalho. É importante mostrar a quem convive com você que trabalhar em casa não significa disponibilidade total – você está em casa, mas está trabalhando. Isso pode ser especialmente difícil quando se trata de filhos pequenos, mas com paciência e jogo de cintura é possível. Para adaptar todos a essa nova condição pode levar um certo tempo, mas insista.

 

Dica 8 para trabalhar em home office – Tenha um espaço próprio para o trabalho

 

Assim como é importante delimitar um horário de trabalho, para trabalhar em home office é importante também delimitar o seu espaço de trabalho – e respeitá-lo. O ideal é que seja um espaço fechado e isolado acusticamente, mas caso não haja um cômodo inteiro disponível para o seu escritório, você pode usar algum canto da casa que seja mais silencioso. O importante aqui é respeitar o seu espaço de trabalho, sem misturar objetos domésticos e de trabalho, roupas, chaves e outros. Coloque no seu espaço tudo o que precisa para realizar suas tarefas e atenção para a luminosidade e ventilação natural.

 

14-dicas-para-trabalhar-em-home-office-7

Dica 9 para trabalhar em home office – Planejamento é tudo

 

Fazer uma lista de tarefas ajuda a organizar o dia, aumenta a produtividade e permite visualizar o panorama de trabalho: o que foi feito e o que se tem a fazer ainda.  Além disso, finalizar um item da lista de tarefas proporciona uma sensação de bem-estar durante o dia e de que o tempo está sendo bem aproveitado. Ao término do expediente, revise o seu trabalho e coloque as tarefas mais importantes a serem finalizadas como prioridade. No início do expediente do dia seguinte, foque em resolver essas pendências em primeiro lugar – antes mesmo de checar os e-mails.

 

14-dicas-para-trabalhar-em-home-office-8

 

Dica 10 para trabalhar em home office – Faça pausas durante o trabalho.

 

Se por um lado é necessário ter cuidado para que o trabalho em home office não se perca na organização e rendimento, o oposto também é válido: jornadas de longas horas de trabalho ininterrupto não significam aumento na produtividade. Muito pelo contrário, provocam desgaste e cansaço físico e mental e o rendimento tende a cair: por isso é importante que se façam intervalos de trabalho a cada tempo, como acontece no escritório da empresa quando você levanta para tomar um café. Você pode determinar blocos de trabalho a cada 2 horas, por exemplo, sem se esquecer do horário da refeição. Aliás, é importante que essas pausas sejam realmente de descanso e não um horário para ficar pensando em outras questões de trabalho – desligue a cabeça um pouco.

 

14-dicas-para-trabalhar-em-home-office-9

 

Outra opção é utilizar a técnica Pomodoro de gerenciamento de tempo. Desenvolvida por Francesco Cirillo no final dos anos 80, consiste na divisão da jornada de trabalho em blocos cronometrados de 25 minutos, separados por pequenos intervalos. A cada breve intervalo, é marcado um X na tarefa que está sendo desenvolvida, e após 4 marcações, um intervalo maior de tempo é recomendado, quando então zeram-se as marcações. A técnica promete incrementar a agilidade mental e consequentemente a produtividade.

 

Dica 11 para trabalhar em home office – Descanse.

 

Além das pequenas pausas de descanso durante o expediente e o horário de alimentação, é importante descansar entre um expediente e outro. Isso quer dizer se desligar do trabalho por um tempo, realizando atividades de lazer ou mesmo uma atividade física, aproveitando a família ou amigos ou resolvendo questões pessoais – é importante para sua saúde física e mental. Pode parecer mais difícil quando se trabalha em casa, afinal seu trabalho está ali o tempo todo, mas deve ser encarado com um hábito a ser seguido.

Para auxiliar a gerenciar o tempo entre trabalho e descanso, você pode utilizar a Roda da vida, ferramenta bastante útil derivada das técnicas de coaching. A roda da vida permite medir o índice de satisfação das pessoas em áreas importantes da sua vida: pessoal, profissional, qualidade de vida e relacionamentos. Ao se auto avaliar com notas de 1 a 10 em cada item, é possível identificar aspectos da sua vida que estão em harmonia e outros que demandam atenção no momento, equilibrando assim sua saúde mental.

 

14-dicas-para-trabalhar-em-home-office-10

 

Dica 12 para trabalhar em home office – Conte com ferramentas de organização

 

Para te ajudar na organização do tempo e do dinheiro e das tarefas quando se trabalha em home office, existem várias ferramentas disponíveis na internet. Entre aplicativos de agenda, controle de horas trabalhadas, organização das tarefas e gerenciamento financeiro, você pode comparar e testar o que mais se adapta ao seu trabalho. Separamos algumas opções:

 

 

 

Dica 13 para trabalhar em home office – Tenha uma casa funcional

 

Um ambiente doméstico equipado de maneira funcional auxilia no trabalho em home office: evita que se perca tempo com afazeres domésticos no expediente de trabalho. Vale investir em eletrodomésticos que facilitem a vida e poupem tempo, como lavadoras de louça e cafeteiras automáticas.

 

14-dicas-para-trabalhar-em-home-office-11

 

Dica 14 para trabalhar em home office – Planeje sua alimentação

 

Quem trabalha no escritório normalmente não tem a preocupação de planejar a alimentação: almoça no refeitório da empresa ou em algum restaurante próximo com os colegas de trabalho. Já quem trabalha em home office, a falta de planejamento das refeições pode tomar um tempo precioso de trabalho, então o ideal é definir o cardápio da semana e faça as compras baseado nisso, caso opte por cozinhar em casa. Você também pode procurar restaurantes próximos da sua casa e negociar pacotes quinzenais ou mensais. Outra opção em alta atualmente é a entrega de marmitas em domicílio, que conta inclusive com opções fit para não sair da dieta.

 

14-dicas-para-trabalhar-em-home-office-12

 

Pronto pra colocar em prática nossas dicas e melhorar seus resultados? O que mais você acha que pode contribuir com a produtividade quando se trabalha em casa? Conte pra gente logo abaixo!!

Leia também:

16 Dicas para Vender pelo Instagram

A importância do Social Media para sua Empresa

O que é Marketing Digital

 

 

IMG_2296

 

15 Dicas para Vender pelo WhatsApp

16 Dicas para Vender pelo Instagram

Como Vender pelo Instagram? Ao contrário do que muitas pessoas pensam, vender não é apenas trocar um produto ou serviço por dinheiro: esta é apenas uma etapa do processo. A ação de vender começa lá na identificação do seu cliente e das suas necessidades, passa pelo atendimento, encantamento, conclusão da compra e termina no pós-venda. Todas as etapas são muito importantes e otimizar cada uma delas melhora seus índices de vendas. Com a relevância cada vez maior das redes sociais nos processos de compra e venda, é fundamental conhecer cada plataforma e extrair o máximo potencial dela. Por isso, a Academia Digital separou 16 Dicas para Vender pelo Instagram, uma importante rede social de imagens com mais de 1 bilhão de usuários ativos que você precisa dominar se quiser alavancar suas vendas. Vamos conferir!

 

Personas no Instagram

Conhecendo o Instagram

O Instagram é uma rede social criada em outubro de 2010 para compartilhamento de imagens. Em seu início, permitia somente a postagem de imagens na proporção 16:9, mas ao longo do tempo foram adicionadas funcionalidades variadas na rede social. Atualmente, é possível postar fotos e vídeos em qualquer proporção, com a aplicação de vários filtros, incluindo compartilhamento interativo com outras redes sociais, como o facebook. Outra evolução é a possibilidade de criar perfis comerciais e a criação do Instagram Ads, que são os anúncios patrocinados da rede.

A grande sacada do Instagram foi a implementação da ferramenta stories, em 2016, que revolucionou a plataforma. Inspirada no Snapchat, a função permite postagens com tempo limitado – em 24 horas o conteúdo desaparece. É uma excelente opção para compartilhar atividades diárias, contar uma história em uma sequência de imagens, recomendações e curiosidades. Também permite a interação dos usuários através de enquetes, perguntas e avaliações. O Instagram Direct Messages é a ferramenta de mensagens diretas, que permite o envio de mensagens de texto, fotos e vídeos de maneira privada diretamente ao usuário.

Por todas essas funcionalidades, o Instagram é uma excelente opção dentro do Marketing Digital. Para se ter ideia do sucesso da plataforma, após 2 meses do seu lançamento, o número de usuários já chegava a 1 milhão de usuários. Em 2012, a rede social foi vendida ao Facebook por aproximadamente 1 bilhão de dólares e hoje o Instagram possui mais de um bilhão de usuários ativos, sendo a segunda rede social mais acessada. Vamos às dicas para alavancar as vendas no Instagram:

 

Dica 1 para vender pelo Instagram – Crie um Perfil Comercial

Pode parecer a dica mais óbvia, mas muitas pessoas ainda utilizam o perfil pessoal para negócios. Ter um perfil comercial é o primeiro passo para vender pelo Instagram, pois passa credibilidade e profissionalismo ao cliente. É possível criar um perfil novo ou transformar o seu pessoal em comercial – o importante é aproveitar as funcionalidades que este tipo de perfil proporciona: recursos de análise de dados, métricas e engajamento, além de permitir o uso de links nos stories (falaremos sobre os stories mais adiante), adicionar botões de Call to Action (como localização e contato direto), impulsionar publicações e fazer anúncios patrocinados.

Para converter sua conta pessoal para comercial é simples: basta ir nas configurações, descer e clicar em Conta e na opção “mudar para perfil comercial” e seguir as instruções. Há uma opção para conectar sua página do Facebook, o que facilita o compartilhamento de conteúdo nas duas redes sociais simultaneamente. Para adicionar uma conta comercial ao seu perfil, o processo é quase igual: já nas configurações a opção aparece.

 

15-dicas-para-vender-pelo-instagram-1

 

Dica 2 para vender pelo Instagram – Capriche no Visual do Perfil

Em sua essência, o Instagram foi criado para compartilhamento de imagens, ou seja, a comunicação visual é a base da rede social. Por isso, vale a pena dedicar um tempo maior para a identidade visual do seu negócio: escolha uma foto de perfil impactante e que tenha a ver com a sua empresa, afinal este vai ser o primeiro contato visual do cliente. É importante seguir a identidade nas publicações, para que não pareçam posts aleatórios. A identidade da marca também é importante na linguagem a ser utilizada: avalie se o seu negócio exige uma comunicação mais formal ou informal e siga na mesma direção

Dica 3 para vender pelo Instagram – Não esqueça das informações da Bio

Como dissemos acima, o perfil no Instagram é o primeiro contato do cliente, então é fundamental que as informações principais estejam descritas na bio. Dados como endereço do site, telefones de contato e número de whatsapp devem constar na bio para que seus clientes rapidamente consigam contatar a empresa. Fazer uma breve descrição do negócio também é uma dica importante: além de fazer parte da identidade, também quebra o clima impessoal dos dados de contato. Como a bio é o único lugar do perfil que permite a inserção de links, outra dica importante é fazer nas postagens um call-to-action direcionando os usuários ao link disponível na bio – você pode adicionar ao final do texto um simples “Link na bio”.


Aprenda a Vender pelo Instagram

Dica 4 para vender pelo Instagram – Conheça seu Público

Assim como em outras estratégias de marketing digital, para vender pelo Instagram é necessário conhecer o seu público e as necessidades dele. Mais do que somente views e likes, é fundamental impactar seus potenciais clientes e para isso é necessário saber quem são eles, quais suas preferências, hábitos e necessidades.  Para isso, vale lançar mão de pesquisas e análise de métricas e dados. Recentemente, foi possível testemunhar o caso de uma usuária com mais de 2 milhões de seguidores que não conseguiu vender 36 camisetas: isso nos mostra que quantidade de seguidores não é sinônimo de vendas, o que importa é identificar e ter como seguidores potenciais clientes.

 

Influenciadora realiza muitas Vendas pelo Instagram

 

Veja a reportagem completa aqui.

 

Dica 5 para vender pelo Instagram – Conteúdo é tudo

Apesar do Instagram ser uma rede social voltada às imagens, o conteúdo é fundamental para o engajamento e para a fidelização de clientes. No Instagram, não há espaço para conteúdo extenso, mas é possível produzir conteúdo de qualidade e impactar clientes utilizando-se de textos mais compactos. Aqui também vale seguir a dica acima e conhecer seu público para produzir conteúdo interessante e atrativo aos seguidores. Não esqueça de revisar seus textos para evitar erros ortográficos e gramaticais, que passam uma impressão ruim ao público.

 

Dica 6 para vender pelo Instagram – Atenção na escolha das imagens

E conteúdo não é somente a parte textual da sua postagem: a qualidade da imagem é fundamental em se tratando de Instagram. Tanto em qualidade técnica quanto artística, escolha imagens esteticamente agradáveis e que transmitam sua mensagem.  Cada tipo de postagem exige um tamanho específico de imagem para que a exibição fique perfeita, confira abaixo:

 

Tamanho das Imagens do Instagram - Dimensões Instagram

 

Além disso, alguns fatores tornam as fotos mais populares no Instagram: fotos com pessoas tendem a chamar mais a atenção, assim como fotos com um único esquema de cores dominante e também fotos com padrões tendem a ser mais agradáveis esteticamente. A dica aqui é surpreender e despertar a atenção e a curiosidade do seu potencial cliente, use a criatividade. Para ajudar na edição das imagens escolhidas, existem algumas ferramentas como o Canva, VSCO e Afterlight – escolha a que você se adapta melhor.

 

Dica 7 para vender pelo Instagram – A importância do Planejamento

Ok, você seguiu as dicas acima, conhece seu público e investiu no visual do seu perfil. Agora é hora de planejamento: para que as postagens não fiquem aleatórias no perfil da sua empresa, é importante definir uma estratégia para a postagem de conteúdo, com frequência determinada.  Sabendo quando e qual tipo de conteúdo novo será publicado, as visualizações dos clientes aumentam, criando maior engajamento e interação. Identifique quais dias e horários seu cliente acessa o Instagram e foque as postagens nestes horários. A atenção também é importante quanto à variedade de conteúdo – por mais que o foco do seu negócio seja vender, postagens apenas sobre promoções e produtos pode ser desinteressante. Por isso, aposte em postagens variadas, alternando entre promoções, novidades, curiosidades, dicas e informações sobre os produtos

Estratégias para Vender pelo Instagram

 

Dica 8 para vender pelo Instagram – Monitore seus principais Concorrentes

Além de cuidar do seu perfil comercial, é importante monitorar o perfil e as atividades dos seus principais concorrentes. Isso serve para compreender o mercado no qual está inserido e acompanhar as tendências da sua área, conhecer as novidades e não ficar defasado. Para auxiliar nesta tarefa, o Iconosquare é uma ótima ferramenta – falaremos sobre ela mais adiante.

 

Dica 9 para vender pelo Instagram – Fique atento às Métricas

As métricas do Instagram fornecem dados poderosos que indicam a efetividade da sua estratégia de engajamento e vendas. No entanto, antes da análise destes dados, é preciso definir o seu objetivo para então saber quais as métricas mais importantes para o seu negócio. É por esses números – também chamados de KPI’s (do inglês Key Performance Indicator – indicador-chave de desempenho) –  que sabemos se estamos no caminho certo ou se devemos alterar algum fator da estratégia de vendas. Por esse motivo, compreender e dominar as métricas do Instagram é fundamental, e existem algumas ferramentas que podem auxiliar neste processo. O Instagram Insights é a ferramenta gratuita da rede social na qual é possível acompanhar em tempo real os dados relacionados a se guidores, publicações e stories.

 

As métricas do Instagram podem ser divididas em 3 grandes grupos:

  • Métricas de atividade:

    Relacionadas à interação dos usuários com todos os elementos do seu perfil. São as principais métricas quando o objetivo é gerar leads e cliques no seu site. Dentre as métricas de atividade, temos:

– Seguidores: o total de pessoas que seguem a sua página no momento;

– Interações: o total de atividades executadas no seu perfil;

– Visitas ao perfil: o total de pessoas que visualizaram o seu perfil;

– Cliques no site: o total de pessoas que clicaram no seu site a partir do link da bio;

– Email/ligar: o número de pessoas que entrou em contato a partir destes botões (caso você os tenha ativados);

– Alcance: número de contas únicas que visualizaram as suas publicações;

– Impressões: número de vezes que suas publicações foram visualizadas, contando as repetições do mesmo perfil (ou seja, um mesmo usuário pode ter visto sua publicação 5 vezes – são 5 impressões);

 

  • Métricas de Conteúdo:

    são relacionadas ao que é postado para o seu público. É uma das métricas mais importantes, pois é por meio delas que você consegue avaliar se está entregando um conteúdo interessante para o seu potencial cliente. Neste grupo, você pode filtrar os dados por tipo de conteúdo (fotos, vídeos, publicações em carrossel), data e tipo de métricas, que podem ser o alcance (número de pessoas que visualizou a publicação), as impressões (número de vezes que o conteúdo foi visualizado) e o número de compartilhamentos. Estas métricas também ajudam a descobrir o melhor horário para publicar o conteúdo: se você tem um número de seguidores e apenas 10% visualizou seu post, você pode repensar o melhor momento para disponibilizar o conteúdo.

 

  • Métricas sobre público:

    relacionadas aos seus seguidores, auxiliam a descobrir quem é o seu público. Para isso, os dados informam as principais localizações dos seguidores, faixa etária, gênero e o horário que a maior parte dos seus seguidores está ativo na rede social. Assim como as métricas de conteúdo, as métricas de público auxiliam a um melhor engajamento dos potenciais clientes.

 

Métricas no Instagram

 

Dica 10 para vender pelo Instagram – Atendimento de Qualidade é fundamental

Como já dissemos acima, para vender pelo Instagram é necessário muito mais do que simplesmente um grande número de seguidores. Como o que vale na rede social é o engajamento e a interação, o atendimento ao cliente é um fator importantíssimo para conquistar o seu cliente e pode definir a sua venda. Assim como em outras redes sociais, se você abre um canal de contato para o seu cliente, é fundamental que o atendimento seja rápido, afinal, em uma rede social onde são várias as opções e facilidades, ninguém gosta de ficar esperando muito tempo por um atendimento. Se optar por respostas automáticas, facilite o máximo possível para o cliente saber o que precisa, sanar sua dúvida ou concluir sua compra.

 

Dica 11 para vender pelo Instagram – Não esqueça dos Stories e Vídeos

Os stories e vídeos fazem parte da estratégia de conteúdo a ser publicado, mas este tipo de postagem é um pouco mais específico. A ferramenta stories é ótima para postagens de enquetes, eventos, situações do cotidiano da empresa, promoções, códigos de desconto, indicações, avaliações positivas do seu produto ou serviço, anúncios com links e também storytellings, que são postagens sequenciais com o objetivo de contar uma história ou passo a passo de alguma coisa. O importante ao usar o stories é evitar postagens excessivas (o chamado overposting), pois o usuário pode perder o interesse antes de chegar na última postagem do stories. No caso dos vídeos, o Intagram permite postagens de até 60 segundos na linha do tempo, então abuse da criatividade para criar vídeos interessantes que prendam a atenção do usuário logo no início.

 

Melhores Dicas para Vender pelo Instagram

 

Para realizar Vídeos no Instagram, o ideal é realizar uma captação de imagens com qualidade e a edição dos vídeos utilizando softwares profissionais como Adobe Premiere e After Effects. No entanto, caso você não tenha habilidade com estas ferramentas, indicamos para vocês alguns aplicativos que você pode editar vídeos em seu próprio celular!

Os aplicativos que indicamos são: Quik, Legend e Animated Text!

 

Dica 12 para vender pelo Instagram – Invista no Instagram Ads

O Instagram Ads são os anúncios patrocinados da rede social, que podem ser feitos em por meio de fotos, carrossel de imagens e vídeos e também nos stories, nos quais podem ser adicionados links e botões de call-to-action. Como o Instagram é a segunda rede social em número de usuários, os anúncios patrocinados geram maior visibilidade ao negócio e podem ter diferentes objetivos como engajamento/interação, geração de leads, visitas ao site e a venda propriamente dita. Aqui também vale a regra de conhecer seu potencial consumidor para ter maiores taxas de conversão – somente um grande número de visualizações do seu anúncio sem conversão não melhora as vendas do seu negócio, certo? Para acertar em cheio, o Instagram permite a segmentação dos usuários impactados pelo seu anúncio, assim como no facebook – faixa etária, gênero, localização, interesses gerais e de consumo, dispositivos de acesso e público personalizado (como por exemplo só veicular o anúncio para quem acessou seu site) são algumas das segmentações disponíveis. Desta forma, seu anúncio é veiculado para os potenciais clientes do seu negócio.

 

Dica 13 para vender pelo Instagram – Utilize as Hashtags Corretas

As hashtags são palavras chave associadas a alguma informação. Você já deve ter observado em alguma postagens várias delas, sempre precedidas por este símbolo: #. As hashtags tem a função de identificar o conteúdo da postagem e indexá-la na rede social. Isso facilita encontrar postagens sobre o mesmo assunto, pois a hashtag funciona como um filtro – a vantagem disso é que um usuário pode chegar até sua postagem e seu perfil por meio delas, pois estava visualizando um conteúdo relacionado ao seu.

Hashtags no Instagram

 

A utilização das hashtags exige um certo cuidado: usar a hashtag errada é tão ruim quanto não usar nenhuma. Existem várias ferramentas que podem te ajudar a escolher a melhor hashtag para suas postagens – algumas delas ainda exibem posts com a hashtag usada, quais as hashtags mais usadas no momento e hashtags relacionadas à sua. Alguns exemplos são a #hashtags for likes, tophashtags.com, tagboard, tagsfinder, seekmetrics, e agorapulse.

 

Dica 14 para vender pelo Instagram – Faça parcerias com Influenciadores

Influenciadores digitais são pessoas que conseguem influenciar o comportamento dos seus seguidores por meio do seu conteúdo. Aqui também vale a regra de que número de seguidores não necessariamente faz alguém ser realmente um influenciador digital, mas sim a maneira como o influenciador interage com seus seguidores. A parceria com influenciadores digitais é uma ótima dica para alavancar seu negócio e fazer as pessoas conhecerem o seu produto ou serviço, mas pesquise bem e escolha um influenciador que tenha a ver com a sua empresa.

 

Dica 15 para vender pelo Instagram – Conte com as ferramentas de Automação e Gerenciamento

Existem inúmeras ferramentas que você pode utilizar no seu perfil no Instagram. Editores de foto e vídeo, as ferramentas de busca de hashtags que mencionamos, agendamentos de postagens, gerenciamento de contas e ferramentas de análise e monitoramento são as principais utilizadas. Existem, ainda, ferramentas de automação para atrair seguidores e enviar mensagens de maneira massiva, mas estas não indicamos pois segundo as últimas diretrizes do Instagram, você pode ter sua conta suspensa ao utilizá-los. Isso porque o Instagram quer banir este comportamento que entende como inapropriado e que pode ser desagradável ao usuário, incentivando um relacionamento mais pessoal entre os seguidores e empresas.

 

Como vender pelo Instagram

 

Os dois principais exemplos de ferramentas de gerenciamento de contas e análise e monitoramento são a mlabs e Iconosquare. Ambas as ferramentas são multifuncionais e pagas, mas valem a pena. A mlabs é no idioma português e possui as funcionalidades de agendamento de posts, respostas de inbox, direct e whatsapp centralizadas em um único lugar, relatórios automatizados, workflow, usuários ilimitados, calendário e feed (para acompanhar os comentários nas redes sociais). Já o Iconosquare é em inglês e é mais voltado a análise de métricas, mas também conta com as funções de análise de concorrentes e hashtags.

Dica 16 para vender pelo Instagram – Utilize Estratégias Integradas

Pode parecer contraditório, mas para vender pelo Instagram, é necessário estar presente em outras redes sociais também, além de ter um site interessante e otimizado. Investir em outras estratégias de marketing digital, como anúncios em Google Ads e otimização de SEO (search engine optimization), por exemplo, também é uma ótima estratégia.  Isso porque as estratégias de marketing digital dificilmente funcionam de maneira isolada: muitas vezes uma rede social leva à outra, que por consequência leva o potencial cliente a um atendimento por whatsapp – então é necessário investir em estratégias integradas, com um foco global de marketing digital.

 

Esperamos que este artigo possa ajudar a melhorar seus resultado! Para melhorar suas vendas, confira também nosso artigo com 22 Dicas para Vender pelo WhatsApp!

 

Gostou do Artigo? Tem alguma dica que não foi citada?
Deixe um Comentário Logo Abaixo!

Black Friday 2018

5 dicas de como vender mais na Black Friday 2018

Todas as expectativas para a Black Friday 2018 estão positivas, segundo estudo realizado pela Ebit|Nielsen – empresa global de mensuração de dados, considerada de maior credibilidade no assunto. O faturamento deve chegar a R$ 2,42 bilhões no e-commerce, 88,6% dos e-consumidores têm intenção de comprar na ocasião. Crescimento de 8% quando se comparado à pesquisa de expectativa de consumo realizada em 2017.

No ano passado, 52% das pessoas entrevistadas fizeram suas compras em uma loja online e 57% delas pesquisaram os produtos de interesse online antes de concluir a aquisição. A head de inteligência e operações da Nielsen, Keine Monteiro, explica que este comportamento reflete o trabalho e repercussão positiva das últimas edições.

Black Friday 2018

“As lojas também são fortemente impactadas por esse mérito e precisam zelar por sua reputação no mercado”, frisa Keine. O estudo apontou que no ano passado 38% não confiavam que havia descontos de fato. Nesta edição, o índice caiu para 35%.

A Black Friday, tradição nos Estados Unidos, foi implementada no Brasil em 2010 e, ao longo dos anos, se consolidou como a principal data do calendário do e-commerce brasileiro. Porém, as ações passaram a ser empregadas nas lojas físicas e hoje, a data é o segundo maior período de vendas do varejo, ficando atrás apenas do Natal.

Os números do estudo Ebit|Nielsen comprovam a importância da data, não apenas para as marcas e empresas, como também para o consumidor que a aguarda para realizar suas compras. Para que sua empresa venda mais esteja preparada para esta e outras datas sazonais do fim deste ano, é preciso se planejar com antecedência.

Por isso, preparamos 5 dicas de como vender mais na Black Friday 2018:

Black Friday 2018

1. Faça um planejamento de marketing digital

Ter planejamento é fundamental, não apenas em datas especiais. De forma geral, ter um planejamento permite que as ações sejam pensadas antecipadamente e estudadas de forma a reduzir custos e melhorar resultados. A partir do momento que a empresa detenha todos os números corretos de resultados em de edições anteriores, somados ao processo de compra do seu público-alvo qualificado e estimativas do mercado, poderá tomar decisões importantes no que tange a fornecedores, logística, etc. Questões como: produtos, descontos, período (Black Week ou Black Friday) devem ser traçados com antecipação. Deixar para pensar na Black Friday 2018 uma semanas antes pode ser um erro enorme.

Somente o preço sedutor não é suficiente para conversão de vendas. É inteligente ter alternativas compra para o consumidor; pensar em produtos/serviços os quais a empresa possa ser competitiva no período; mostrar confiabilidade da marca para que ele se sinta seguro caso haja algum problema; ou seja, construir um relacionamento entre empresa e cliente. Este momento deve trazer uma experiência benéfica para o usuário, com isso, possivelmente ele voltará a comprar em outros períodos.

2. Trabalhe gatilhos mentais

O atual consumidor é altamente exigente e atento as ofertas de produtos e serviços que lhe interessam. A força da Black Friday faz com que ela seja muito aguardada pelos consumidores, que já estão há algum tempo sondando preços. Além disso, muitos trabalhadores recebem a primeira parcela do 13º salário em novembro.

Segundo a pesquisa do Ebit|Nielsen, “entre o comportamento dos e-consumidores, 46% afirmaram que vão fazer suas aquisições na sexta-feira (23) e outros 22% indicaram que preferem comprar entre os dias 24 e 30 de novembro. No apontamento, há também os 13% que preferem garimpar promoções pré-Black Friday 2018 entre os dias 16 e 22 do mês”.

Black Friday 2018

Com o planejamento estruturado e definido se a empresa fará ofertas durante a semana toda (Black Week) ou se apenas na Black Friday – é válido ressaltar que se for optar por ampliar o calendário e durante toda a semana, no dia 23 de novembro especialmente deve ter um Plus a mais. Do contrário, o consumidor encontrará na concorrência –, é o momento de pensar em formas de atrair atenção do consumidor com a comunicação.

O gatilho mental da escassez já está intrinsecamente ligado a data. Mas, a empresa pode, por exemplo, utiliza o da autoridade, curiosidade, urgência, prova social, etc. Estes aspectos podem ser lançados com mais antecedência e para ampliar a visibilidade, serem aliados as ferramentas de Google AdWords ou Facebook Ads e Instagram Ads.

3. Ofereça descontos reais na Black Friday 2018

Quem nunca ouviu ‘black fraude’. Pois bem, no início, muitas empresas não ofereciam descontos reais e os consumidores perceberam e revoltaram-se com isso. Como citado pela Keine Monteiro, da Nielsen, após trabalho e resultados positivos anteriores, o índice melhorou.

Infelizmente, ano após ano ainda há algumas empresas praticando “a metade do dobro”, como popularizou-se. Mas, a reputação da marca que leva anos para ser construída, muito provavelmente será quebrada se a mesma aumentar o preço real do produto/serviço e então oferecer descontos em cima disso. Lembre-se, o consumidor é altamente exigente e está atento a ao que ele quer, muitas vezes já está há meses de olho e vai perceber a falta de honestidade empregada em campanhas.

“Para 39% dos consumidores, confiança na marca é determinante na escolha, seguido de menor prazo de entrega, citado por 28% das pessoas”, Keine Monteiro, head de inteligência e operações da Nielsen

4. Cuidado com a logística e pós-venda

Em períodos de grande demanda é necessário pensar no todo. No varejo e equipe e quadro de vendedores devem estar sanar todas as dúvidas e não perder oportunidades. Em vendas online, a essência é a mesma. O consumidor não quer perder tempo, principalmente na internet onde a cultura do imediatismo é mais forte. A equipe deve estar da mesma forma preparada para bem atendê-lo seja por Facebook, Instagram ou WhatsApp.

Passada a data, é relevante tomar todos os cuidados com a logística diante ao grande fluxo. Assim como o pós-venda. Sentir que fizeram um bom negócio traz grande satisfação para os adeptos da Black Friday. Com isso, a possibilidade de a marca fidelizar este cliente é certeira.

5. Conheça seu cliente

Quem acompanha nosso blog deve ter percebido o quando fortalecemos a importância de conhecer seu cliente. Seja ela de produtos ou serviços. Seja ela e-commerce ou varejo tradicional. Estudar e conhecer o mercado; identificar as personas e compreender seus medos, desejos e como a marca pode ser útil para elas é questão pede ser determinante para o sucesso de uma empresa.

Black Friday 2018

Além disso, dedicar-se às técnicas de neurovendas são excelente diferencial competitivo. Com esta compreensão, a marca estará apta a aplicar estratégias de marketing cognitivo. Isso significa que o processo de conversão dar-se-á de maneira mais suave. “As Neurovendas apresentam abordagens, processos, insights e argumentos eficazes e baseados no comportamento do cérebro”, explica o diretor de vendas e professor de neurovendas da Academia Digital, Fernando Di Chiara.

O curso Gestão de Marketing Digital Avançado, da Academia Digital conta com módulo exclusivo de Neurovendas, Facebook Ads, Instagram Ads e mais 13 módulos, somando 70 horas. Além disso, você pode realizar o Curso Marketing Digital Avançado Online e aprender todas as estratégias para seu negócio no horário que melhor lhe convém.

Ainda dá tempo de se preparar para garantir os melhores resultados nas vendas da Black Friday 2018. Aproveite para se especializar e vender mais ainda este ano! Fale conosco!

Cases de sucesso marketing digital

Cases de sucesso marketing digital: alunos da Academia Digital

Em um mercado promissor, cases de sucesso marketing digital podem ser vistos com frequência. Desde que suas estratégias sejam implementadas de forma integrada. Pesquisas comprovam sua força. Em 2017, o mercado de digital commerce movimentou R$ 112,2 bilhões. Alta expressiva de 20% ante 2016.

A crescente também é vista no número de consumidores: 27,4 milhões de pessoas compraram no e-commerce. Deste total, 4,5 milhões a fizeram pela primeira vez. Alta de 7,6% em relação ao primeiro semestre de 2017. Os dados são do 38º Webshoppers, realizado pela Ebit/Nielsen, considerado o estudo de maior credibilidade sobre o comércio virtual brasileiro, além de principal referência para os profissionais do segmento.

Os smartphones são grandes propulsores nesse cenário, além do crescimento do acesso à internet. Ainda de acordo com o relatório, nos seis primeiros meses de 2018, houve aumento de 41% no volume de pedidos por meio de dispositivos móveis. “Consumidores brasileiros definitivamente adotaram os smartphones para realização de compras no comércio eletrônico”, analisa a head de inteligência Ebit/Nielsen, Keine Monteiro.

Embora o primeiro semestre do ano tenha sido instável com relação a conjuntura econômica brasileira, o comércio eletrônico se destaca novamente. Seus resultados seguiram a previsão da Ebit, registrando 12,1% de crescimento nominal no período, atingindo um faturamento de R$ 23,6 bilhões.

Como se destacar?

E o mercado B2B também é promissor nesse sentido. O estudo ‘Status do Marketing B2B no Brasil’, realizado este pela Intelligenzia, mostrou que o marketing digital se tornou um dos principais recursos na geração de mais oportunidades. O curioso é que, o número de entrevistados que afirmaram que suas empresas entendem, de maneira clara, quais são os passos para a implementação do marketing digital na organização era de apenas de 52,9% (2017). Nesta edição da pesquisa, nota-se uma evolução. O número subiu para 68,4% (2018).

Cases de sucesso marketing digital

Um destaque é o fato de a maioria dos participantes (67,5%) citam o desenvolvimento de uma estratégia de atração e gestão de leads qualificados como foco dos investimentos deste ano. “O desenvolvimento de conteúdo rico e mais direcionado às demandas do prospect, que aparece em segundo lugar entre os focos dos investimentos para 2018, sendo citado por 54,5% dos participantes da pesquisa, reforça a conclusão de que o marketing continua sendo fortemente usado na geração de novos negócios”, revela a pesquisa da Intelligenzia.

O especialista em marketing digital, Helton Magalhães, explica que compreender o marketing digital de forma ampla é extremamente necessário para obter resultados eficazes na área. Embora ainda há estigmas que atuar com marketing digital compreenda apenas mídias sociais e não precise adquirir conhecimento para tal, o fato é que cases de sucesso marketing digital englobam diversas plataformas, ferramentas, campus de atuação, estudos para melhoria contínua, além de estar sempre atento as mudanças aceleradas deste mercado.

“As estratégias se integram. Para obter resultados satisfatórios, não basta apenas entender de Google AdWords ou Facebook Ads, por exemplo. É preciso ir além. Ter conhecimento desde as personas e arquétipos até os mais avançados recursos”, resume. “Com certeza o profissional que tenha uma formação substancial conquista melhores oportunidades comerciais”, explica o professor.

Cases de sucesso marketing digital

O 38º Webshoppers aponta que para acompanhar o crescimento do varejo online, é importante estar preparado para as novas tendências de consumo. Esta realidade foi percebida por Helton, há alguns anos. Com vasta experiência na área, fundou a Academia Digital, em Curitiba (PR), ao notar a grande demanda por profissionais capacitados, frente a dificuldade de os empresários encontra-los.

“Antes da Academia Digital, existiam apenas Cursos de Marketing Digital de curta duração na cidade (de três dias a uma semana). Revolucionamos o mercado da capital paranaense ao implementar o primeiro curso presencial com ampla duração de Marketing Digital focado na Formação de Gestores de Marketing Digital”, explica Helton, que ministra aulas do curso. “Há demanda por profissionais qualificados e, portanto, a necessidade de capacitação na área.”

O curso Gestão de Marketing Digital em dois meses e meio de duração capacita o aluno para gerenciar um departamento de marketing digital. São 15 estratégias focadas na prática. Desde que lançado, cases de sucesso marketing digital são frequentes entre ex alunos ou mesmo alunos durante o curso. Relatos como o da Eraildes da Silva são comuns dentro das salas de aula, bem como em depoimentos nas mídias sociais da Academia Digital.

 

Cases de sucesso marketing digital

Confira alguns dos muitos Cases de sucesso marketing digital, Alunos da Academia Digital:

1. Conectividade dos módulos

“Minha intenção foi ampliar os conhecimentos para melhorar o raciocínio estratégico nas minhas atividades. Em termos de resultado, foi possível sentir evolução nos conteúdos que gero: flui mais naturalmente e com mais qualidade. Fiz o curso exatamente pela conectividade.

Somos uma Agência de Comunicação Integrada com 26 anos de mercado, temos tido êxito com o marketing digital. É uma área que começamos a trabalhar faz pouco tempo, quatro anos, mas que vem demonstrando ser de grande potencial. Os números nos apresentam crescimento constate, ano a ano”, Jorge Cicarello – Diretor de Planejamento da agência Trade Marketing.

2. Organização e resultados

“Conheci a Academia Digital Através de um colega de profissão que havia feito o curso. Tenho uma consultoria de comunicação e atuo diretamente com clientes. Um dos braços da agência é o marketing digital. Havia necessidade de evoluir. Na Academia conheci novidades do mercado, principalmente no desenvolvimento e organização das campanhas digitais. Durante o curso foi possível implementar ações com os clientes e melhorar o marketing da empresa. Obtivemos novos contatos, clientes e oportunidades. A aplicabilidade da organização foi fundamental.

Muitos falam que o jornalismo acabou, mas é muito pelo contrário. Apenas mudou e está no digital. No entanto, é preciso compreender as estratégias. Saber como construir um texto não muda. Mudaram as ferramentas com o online. Por isso a importância de os profissionais da área de comunicação se capacitarem com o curso da Academia Digital”, Angelo Binder, jornalista.

3. Integração certeira

“Fiquei sabendo do curso por um amigo que iria se matricular. Depois de um ano conduzindo as ações de marketing digital com uma agência, entendia que já estava mais do que na hora de conhecer um pouco mais sobre o assunto. Não necessariamente para retirar a agência, mas para não ficar tão dependente e poder discutir resultados e iniciativas.

Foi muito certeiro iniciar meu aprendizado. Aprender de forma integrada me ajudou passar por todos os conceitos e poder definir minhas prioridades. Hoje, conseguimos conduzir reuniões mais produtivas com a agência e compreender as ações propostas, avaliar aplicação e seus resultados”, Alexandre Maurízio Luz – Superintendente de Marketing do Paraná Banco.

Cases de sucesso marketing digital

O Superintendente de Marketing do Paraná Banco, Alexandre Maurízio Luz, é um dos cases de sucesso entre os alunos que já passaram pela Academia Digital

4. Direcionamento e clareza nas ações

Formado em comunicação e marketing, o Anderson revela que com o curso Gestão de Marketing Digital obteve conhecimentos substanciais na área de marketing digital. “Foi enriquecedor”, esclarece. O entendimento das ações, montagem da estratégia – principalmente com relação ao SEO –, e a relação com a agência que opera essas atividades em sua empresa, são alguns dos pontos altos destacados por Anderson ao findar o curso.

“Tive resultados operacionais e de gerenciamento sobre as ações de marketing digital”, revela o recém-formado na Academia Digital. Satisfeito e com plano, o foco é manter a agência e com as novas ações, planeja reestruturar todas as atividades atuais voltadas para marketing digital, com novos orçamentos para aplicar a partir do ano que vem.

Diante a dados promissores do mercado e resultados reais da Academia Digital, você está a um passo de estrar entre os cases de sucesso marketing digital. Programe-se para iniciar 2019 com foco. Fale conosco!

Instagram Ads

Por que o Instagram é a Rede Social do Momento?

O Instagram é uma das plataformas mais eficazes para uma empresa engajar com seu público-alvo. É considerada uma das mais ativas pelos usuários e, portanto, altamente relevante para exposição de marcas. Segundo definição da própria rede, “as pessoas acessam o Instagram para obter inspiração e descobrir coisas que interessam a elas, e isso inclui conteúdo de marcas e de empresas”. Dados internos divulgados, em 2017 havia mais de 25 milhões de perfis comerciais a nível global. No mesmo ano, eram dois milhões de anunciantes utilizando a rede para compartilhar Stories e gerar resultados comerciais. Entre as mais visualizadas, um terço são de empresas.

Com relação ao comportamento do consumidor, de acordo com o publicado, baseado nas atividades diárias dos instagrammers, a plataforma mostrou que eles acessavam um perfil comercial por dia. Além disso, ainda no ano passado, aumentaram em 80% o tempo de visualização em vídeos.

Estes números hoje, possivelmente sejam ainda mais inspiradores, visto que a plataforma passou por uma série de melhorias para Instagrans comerciais. Somente este ano foram lançados recursos como: perguntas, enquetes e enquetes deslizantes nas Stories; repostar Stories; integração com o aplicativo de música, Spotify; Instagram Shopping, IGTV e, entre as mais recentes novidades, pagamentos pelo App (essa, porém, ainda não está disponível de forma tão numerosa).

1. Necessidade de mercado

Embora os lançamentos do Instagram destacados acima pareçam ser muitos, elencamos apenas alguns deles. Fator que comprova o quanto a rede tem investido para melhorar seu desempenho tanto para marcas e empresas, quanto para usuários.

De acordo com o estudo Social Media Trends 2018, da Rock Content, 80,2% das empresas estão no Instagram (eram 63,3% em 2017). Segundo os participantes, a plataforma é a que mais impacta nas estratégias de marketing digital (6,94), seguido pelo Facebook (6,84) – em uma escala de 0 a 10. Ou seja, dá para perceber a importância de estar no Instagram para os negócios.

“61,5% das empresas investe na qualificação dos seus profissionais, sendo cursos o principal investimento com (85,2%)” Social Media Trends 2018, da Rock Content

Instagram Ads

O estudo também apresenta um panorama das empresas nas redes de forma geral. Segundo ele, 94,4% das empresas estão nas redes sociais (apenas 5,6 % dos respondentes não está em nenhuma plataforma online). Isso indica que houve m aumento de 2,5% em relação a edição anterior, realizada no ano passado. Para 62%, as redes sociais têm um papel muito importante para as empresas. Além disso, 40,3% já usam as redes sociais há mais de 3 anos.

Com relação os motivo para criarem seus prefis comerciais, para 85,3% dos participantes deve-se a visibilidade. A interação com o público, proporcionado pelas redes sociais, foi propósito de 64,8%. Já 13,6% citam a concorrência estar nas redes como justificativa para criação de seus perfis.

Em contrapartida, 49,9% ainda se consideram pouco ou nada eficientes nas redes sociais. E o principal motivo entre os que não estão online é a falta de conhecimento para gerenciar. Entre os participantes da pesquisa da Rock Content, 29,6% afirmaram esta ser a causa. Outro dado interessante apresentado no relatório é em relação ao número de funcionários encarregados à função. Ano passado, boa parte apresentava um ou dois profissionais. Nesta edição do estudo, 30,7% dos respondentes contam com mais de três pessoas na equipe responsável pelas redes sociais.

Com isso, pode-se concluir que, as possibilidades de atuação no mercado são muitas. Há demanda, porém, falta profissionais qualificados para exercer à função. As marcas e empresas percebem a demanda e necessidade de ter uma boa presença online, porém, nota-se a escassez de profissionais qualificados para atendê-los.

2. Módulo Instagram Ads – Academia Digital

Sempre atenta às mudanças digitais e necessidades de mercado, a Academia Digital, recentemente implementou uma série e novidades no curso ‘Gestão de Marketing Digital – Marketing Digital Avançado”. O curso, antes com 54 horas, conta agora com 70 horas distribuídas em 15 módulos. Foi inserido no conteúdo programático, não apenas, Instagram Ads para que a empresa obtenha capacitação para se destacar na plataforma, como também mais cinco módulos estratégicos complementares.

 

Instagram Ads

Social Media, Automação de Marketing, Criação de Landing Pages, Vendas pelo WhatsApp e NeuroVendas passaram a fazer parte da grade curricular da Academia Digital. Com isso, o aluno adquire todo o know-how necessário para conquistar resultados significativos em sua atuação online. Arquétipos, Personas digitais, SEO, Sites de alta performance, Marketing de conteúdo, E-mail marketing, Google AdWords, Google Analytics e Facebook Ads complementam a grade do curso.

“62% das empresas considera que as redes sociais têm um papel muito importante para as empresas” Social Media Trends 2018, da Rock Content

3. Diferenciais

Como vimos acima, tendo qualificação avançada em marketing digital, as possibilidades de se destacar no mercado são acima da média. Seja para empreender no próprio negócio, seja para gerenciais plataformas de terceiros. Ter empatia cognitiva é extremamente relevante para que seja entregue algo de valor. Em meio a tanto usuários, marcas e empresas, postar mais do mesmo acaba por ser indiferente. É necessário, cada vez mais, conhecer sua persona e identificar o que ela gosta de receber.

A partir de então, ter um planejamento. Definir sua frequência e constância – vale ressaltar que os Stories têm grande visibilidade e aceitação. Neles recomenda-se a prática do storytelling. Ainda assim, tudo isso deve ser construído de acordo com o estilo de cada marca/empresa, reforçando o branding. Desta forma, a estratégia será consistente e com custo x benefício acertado. Por isso a importância de entender o marketing digital como um todo. Cada detalhe faz somar e adquirir um ou dois conhecimentos isolados acaba prejudicando o resultado final da estratégia.

Instagram Ads (1)

4. Destinado para quem?

Destinado a diretores, gestores e coordenadores que desejam realizar vendas pela internet, o curso é importante mesmo se a empresa possua agência de marketing terceirizada. Desta forma ela terá uma comunicação mais acertada com a agência responsável pelo marketing e juntos irão galgar melhores resultados.

Jornalistas e profissionais de marketing e publicidade também agregam muito valor a seus currículos. Além disso, Helton Magalhães da Cruz, fundador da Academia Digital destaca que profissionais de outras áreas que, ou desejam fazer uma transição profissional, ou mesmo realizar o marketing digital em seus atuais campos de trabalho também devem fazê-lo. É importante entender que o marketing digital fará com que o negócio, produto ou serviço, seja visto pelo público-alvo qualificado da mesma. Como a audiência está predominantemente na internet, deve-se estar lá para ser visto – independente do ramo de atuação.

5. Oportunidade para você

A Academia Digital já formou centenas de profissionais que, ao findar o curso, saem altamente satisfeitos e completamente preparados para destacar-se no mercado. São quatro turmas simultâneas, nos períodos da manhã, tarde, noite e sábado.

A última turma do ano inicia nos dias 6 e 8 de outubro. Aproveite para se destacar no Instagram Ads e muito mais. Inscreva-se agora nas últimas vagas disponíveis!

 

 

7 Dicas de Neurovendas para Realizar mais Vendas!

Ter expertise em neurovendas e aliar este conhecimento às estratégias de marketing digital da empresa pode ser fator determinante nos resultados de um negócio. No atual cenário comercial é necessário mais do que técnicas tradicionais para ter sucesso em vendas. Os desafios são muitos, desde a feroz concorrência global e o aumento da pressão sobre as margens e lucros, até o poder dos compradores mais experientes na internet.

“As Neurovendas apresentam abordagens, processos, insights e argumentos eficazes e baseados no comportamento do cérebro frente à sua maneira muito particular de tomar decisões para que o processo de compra e venda aconteça de maneira suave”, explica o diretor de vendas e professor de neurovendas da Academia Digital, Fernando Di Chiara. “Para o marketing digital, é fundamental saber não só como atrair a atenção dos clientes, mas também como convertê-los. Os ensinamentos oriundos da neurociência e das técnicas de vendas somadas são fundamentais para essa conversão.”

Esta compreensão fará com que a empresa venda mais, melhor e com maiores margens, além de reduzir custos. Embora deve ser aplicada continuamente, Chiara, acrescenta que ações de neurovendas podem melhorar os resultados em datas sazonais como Black Friday e Natal. Mas ressalta que “o trabalho não começa nas datas especiais. Ele precisa ser iniciado bem antes para que tenha eficiência e influência na tomada de decisão do seu cliente”. Portanto, confira as 7 dicas de neurovendas para realizar mais vendas ainda este ano!

 

1. Atinja o emocional e seja lembrado pelo consumidor

O cérebro humano, segundo o professor de neurovendas da Academia Digital, aprende de duas formas: repetição e por impacto emocional. Sendo assim recomenda que deve-se falar muito do produto ou serviço da empresa, especialmente para o cliente. “Faça-o entender quais os benefícios irão proporcionar ao cliente. Demonstre contraste, ou seja, mostre claramente a diferença na vida do seu cliente com e sem seu produto.”

2. Transmita autoridade

Hoje, muito mais do que entender sobre determinada empresa, produto e serviço, o vendedor precisa entender de pessoas. O atual consumidor é mais exigente e já vai às compras detendo todas as informações sobre o que procura. Diante disso, é preciso transmitir autoridade, ou seja, mostrar para o consumidor que a empresa tem conhecimento em seu nicho de atuação é fundamental para que o público confie nela.

Estudar o produto e serviço; conhecer o cliente, seus desejos; analisar os concorrentes e suas vantagens é obrigação. Uma dica do profissional é que a empresa identifique seus diferenciais competitivos e mostre-os ao cliente, “sempre os reforçando no final [do processo de compras]”.

3. Use técnica de escassez

O gatilho mental da escassez é um do mais poderosos do marketing digital e neurovendas. Mostrar que há poucas unidades para o cliente, o estimula a fechar o negócio por receio de não mais encontrar a sua disposição. Outras formas de abordá-lo é, ao invés de trabalhar a questão quantidade, focar no tempo. Se determinado produto ou serviço for apresentado tendo preço reduzido em um período, o consumidor sente-se encorajado a aproveitar a oportunidade para efetuar a compra.

Estas estratégias podem ser utilizadas tanto em espaça físico, quanto comércio online. Por exemplo, se uma empresa só realiza vendas online, as suas ações são voltadas a levar o consumidor ao carrinho de compras. Para reduzir as taxas de desistência, o professor aconselha mostrar para este cliente que há poucas unidades, encorajando-os a continuar o processo de compra

 

4. Conheça sua persona

Um estudo realizado pela MindMinders sobre o comportamento de consumo dos Millennials revelou que 54% dos respondentes, se tem dúvidas, prefere pesquisar no celular do que perguntar aos vendedores se estão dentro de lojas. Além disso, 61% deles preferem pesquisar promoções e informações na internet quando estão dentro de lojas.

Fernando Di Chiara explica que essa é a principal característica do Consumidor 3.0. Segundo ele, as dúvidas nunca variam muito para um mesmo produto/serviço. “Saiba quais são essas dúvidas e coloque-as junto a apresentação do produto.” Aconselha o professor para mudar esse cenário e tornar a equipe de vendas elementos-chave para sanar dúvidas e conquistar a confiança deste público.

“Evite que seu cliente perca o foco desviando sua atenção em busca de informações lembrando: benefícios ao invés de características” Fernando Di Chiara, diretor de vendas e professor de neurovendas da Academia Digital

5. Tenha empatia cognitiva

As pessoas são bombardeadas por grande intensidade de conteúdo em apenas um minuto na internet. Uma pesquisa realizada pela Microsoft, em 2015, mostrou que a capacidade de atenção humana é de 8.25 segundos – pouco atrás da capacidade de atenção média estimada por cientistas de um peixinho dourado. Neste cenário, a chance de reter a atenção desta pessoa é praticamente única e técnicas de neurovendas, por sua vez, tornam as empresas mais fortes.

“Sabemos como as pessoas tomam decisões e o que acontece nos momentos dessa ação. Partimos de uma questão forte de empatia cognitiva, ou seja, precisamos de fato nos colocarmos no lugar do cliente e sentir suas ‘dores’ para entender quais soluções devemos oferecer. Conhecendo o cliente a fundo, sabe-se o que ele deseja. Com isso, é possível ter por mais tempo sua atenção e, a eficiência da conversão acontece muito mais facilmente”, ressalta Chiara.

O problema, segundo ele, é que os vendedores acabam frisando muito nas características de seus produtos/serviços, mas nem chegam a mencionar os benefícios propostos, “que é de fato o que vende”.

6. Passe valores tangíveis da sua marca

“Tem que fazer sentido, de maneira muito clara, para o seu cliente, o que a marca representa! Depois, para gerar engajamento, entenda o negócio de seu cliente e demonstre como ele como pode-se ter melhores resultados ou satisfação com seu produto/serviço.”

7. Aplique técnicas de neurovendas

O marketing digital é disciplina e conhecimento obrigatórios para qualquer área de negócio. Veja, seu cliente está na internet e saber como se comunicar com ele é fundamental. As técnicas das Neurovendas vêm justamente a oferecer ferramentas para que essa comunicação eficiente seja convertida em negócios: dinheiro novo para sua empresa.

Você quer conquistar resultados significativos nas vendas da sua empresa ainda este ano? A última turma de 2018 de Gestão de Marketing Digital Avançado, inicia nos dias 6 e 8 de outubro. Tenha conhecimentos sólidos em neurovendas e transforme prospects em clientes! Inscreva-se agora!

Curso Marketing Digital Avançado

Academia Digital lança Curso Marketing Digital Avançado

 

Há dois anos a Academia Digital vem transformando a vida profissional de centenas de paranaenses ao oportunizar o primeiro curso de gestão em marketing digital com dois meses de duração. Realizado na capital do estado, o curso se destaca por suas estratégias integradas e práticas. O sucesso foi tanto que, neste tempo, surgiu a demanda de muitas pessoas de fora querendo se profissionalizar, porém, não podiam permanecer por todo o período na cidade. Pensando nisso, Helton Magalhães, fundador da Academia Digital reuniu uma série de profissionais altamente qualificados e lançou o Curso Marketing Digital Avançado (CMDA). Totalmente online em uma plataforma inovadora, o CMDA chegou para quebrar paradigmas do ensino à distância no Brasil.

 

Com mais de 100 horas aula, 16 professores e 35 módulos, o CMDA tornou-se o mais completo do Brasil. O participante aprende do básico ao avançado no que tange o marketing digital. Na grade, módulos como Neurovendas, Sites de Alta Performance e Lojas Virtuais; Neuromarketing e Mobile Marketing; Automação de Marketing; Omni Chat; UX Design; Growth Hacking e Abertura de Startups; Direito Digital; Coaching; Design para Marketing Digital; Mídia Programática e Novas Tecnologias; SEO; Google Adwords, Google Analytics, Linkedin Ads; Instagram Ads; e Facebook Ads, são apenas alguns dos destaques.

 

Como fazer o Curso Marketing Digital Avançado?

Os interessados podem realizá-lo de qualquer lugar do país e terão toda assistência necessária por parte dos professores. Para fazê-lo é necessário escolher uma empresa como case no curso – podendo ser a empresa que estiver trabalhando ou de um amigo. A cada módulo, é necessário realizar uma atividade e, ao concluir todas as atividades propostas, o participante terá um planejamento estratégico de marketing digital completo.

 

As aulas são dinâmicas em uma plataforma inovadora, o aluno realiza o curso com atividades práticas baseadas em cases de sucessos dos professores. Cada módulo conta com atividade dentro da plataforma e provas para passar de módulos. Cada módulo conta com material descritivo de apoio para corroborar com os estudos. As tarefas são corrigidas pelos próprios professores e, caso houver dúvidas, é possível contatá-los. Para se familiarizar com a plataforma e conhecer a qualidade do Curso Marketing Digital Avançado, é possível realizar os dois primeiros módulos gratuitamente.

Curso Marketing Digital Avançado

Após adquirir o Curso Marketing Digital Avançado, o participante tem um ano para realizá-lo

Vantagens do Curso Marketing Digital Avançado

O marketing digital vem se destacando no cenário brasileiro há alguns anos. Conforme a 36ª edição do Webshoppers – estudo de maior credibilidade da área, realizado pela Ebit, considerada referência no assunto –, “esse vigoroso mercado faturou R$93,5 bilhões em 2016 e quase dobrou de tamanho em apenas quatro anos”. Os dados apresentados pelo estudo são impressionantes. O primeiro semestre de 2017, por exemplo, atingiu uma marca histórica: o número de pedidos ultrapassou, pela primeira vez, a barreira dos 50 milhões. Os e-consumidores também aumentaram: 25,5 milhões fizeram pelo menos uma compra no e-commerce no primeiro semestre de 2017, alta de 10,3%.

 

O Webshoppers mostra, também, que o m-commerce continua registrando crescimento bem acima do mercado. “Ao destacar somente as vendas via dispositivos móveis, o crescimento chegou a expressivos 35,9%, um share de 24,6% de todas as vendas do mercado”, diz a pesquisa. O aumento das vendas online deixa clara a importância das empresas estarem preparadas com funcionários capacitados para atender este consumidor.

 

Curso Marketing Digital Avançado

Número de pedidos no comércio eletrônico, segundo Ebit

Além disso, os benefícios do marketing digital respingam no varejo tradicional também. Em estudo encomendado pelo Google e realizado pela consultoria Forrester, mostra que anos próximos cinco anos, 32% das vendas físicas (sem considerar setores de bebidas e alimentação) sofram influência positiva do meio digital (19%, em 2016). “A estimativa é de um montante de R$ 1,85 trilhão, sendo R$ 403 bilhões provenientes do tráfego online.”

 

Benefícios do Curso Marketing Digital Avançado

A grande vantagem do Curso Marketing Digital Avançado é que ele pode ser realizado por qualquer profissional, mesmo que ainda em fase acadêmica. “É indicado a universitários, recém-formados, profissionais que atuam na área de comunicação ou que desejam mudar de área, empreendedores e empresários. Qualquer pessoa pode realizar o curso”, esclarece Helton Magalhães. “Ele pode ser útil para auxiliar na recolocação profissional na área de Marketing Digital (que só aumentam ano após ano), para realizar o próprio marketing pessoal caso a pessoa queira se tornar uma influenciadora digital, ou um empresário que deseje aumentar suas vendas e não queira contratar uma consultoria”, pontua.

 

Curso Marketing Digital Avançado

Não é necessário ter experiência para realizar o CMDA, apenas noções de informática básica

E os benefícios vão além: o CMDA lançou o primeiro portar exclusivo Vagas Marketing Digital. Nele há uma extensa lista de vagas relacionadas ao marketing digital em todo brasil. Além disso, os alunos do curso podem divulgar seus currículos. Desta forma, o CMDA é ponte facilitadores entre empresas que busquem profissionais qualificados e profissionais que buscam oportunidades na área.

 

Inclusão social

Em seu lançamento oficial, realizado em 9 de novembro, na PUCPR, o CMDA mostrou seu compromisso com a sociedade. “Ou nós colocamos a mão na massa para mudar a sociedade, ou a sociedade não vai mudar”, resumiu Magalhães, no evento – que lotou o auditório Irmão Albano da universidade e foi transmitido ao vivo para todo Brasil.

 

O curso conta com um projeto para ajudar jovens carentes a aprender marketing digital e transformar seus futuros. De início, será escolhida uma escola de Curitiba (PR), com a intenção e expandi-lo para todo país. Assim, ao atingir 500 vendas, serão cinco escolhas de diferentes cidades. Chegando em mil vendas, 10 escolas de dez diferentes cidades serão contempladas. O professor explicou que posteriormente será definido se os professores irão até as escolas ou se o ensino será através de videoconferência. “O fato é que adotaremos estas cidades para ajudar os jovens carentes ensinando marketing digital gratuitamente. Esse é um compromisso do Curso Marketing Digital Avançado com a transformação do nosso país.”

 

Quer saber mais sobre o CMDA, o mais completo do Brasil? Faça os dois primeiros módulos gratuitamente!

Página 1 de 41234
Atendimento via
WhatsApp
Powered by OmniChat
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial